Reflorestamento

reflorestamento2

O Reflorestamento Heterogêneo é uma ferramenta comumente utilizada no Licenciamento Ambiental para reparar um dano ou compensar a necessidade de supressão. A importância desta atividade é tamanha que existem resoluções no estado de São Paulo que tratam e disciplinam esta modalidade de reflorestamento.

Visa reestabelecer a vegetação perdida, recuperar locais degradados e completamente alterados através da reintrodução de mudas de diversas espécies as quais deixaram de povoar o local de plantio após alterações e perda do banco de sementes local.
Assim, a relevância deste procedimento existe porque as espécies extintas localmente pela degradação e com difícil probabilidade de repovoamento passam a ser reintroduzidas. Sabe-se que há uma estreita ligação entre fauna e flora e quando o desequilíbrio existe em uma das partes os processos ecológicos ficam comprometidos forçando a migração da fauna, principalmente, as espécies mais especializadas e sensível à mudanças. A flora também perde, pois os animais são responsáveis pela polinização e dispersão de frutos e sementes o que garante a manutenção da vida de ambos grupos através desta troca.

O reflorestamento tem como objetivo reconstituir a cobertura florestal. Na ausência desta prática o ressurgimento dos estágios sucessionais médio e avançado tardaria ou jamais retornariam ao local.
Compreende a elaboração e execução de projetos de reflorestamento de áreas degradadas com espécies nativas para cumprimento de TCRA, TAC ou outros projetos.

O Reflorestamento com espécies nativas significa dar início o processo de restabelecimento das condições anteriores à degradação, a fim de possibilitar que o ecossistema seja novamente capaz de manter seu equilíbrio natural.
Este serviço é oferecido pela RN Ambiental baseado por legislações específicas , que preveem trabalhos em campo, estudos técnicos e monitoramentos das áreas de plantios.

  • EPVA – Estudo Prévio de Viabilidade Ambiental;
  • Plantio de mudas nativas no padrão CETESB e DEPAVE;
  • Manutenção e monitoramento de plantio de mudas nativas;
  • Elaboração de Laudo comprobatório para cumprimento de TCRA, TAC e  TCA;
  • Emissão de ART – Anotação de Responsabilidade Técnica